Juan Arias

?Por qué a Brasil le faltan turistas según los lectores?

Por: | 19 de mayo de 2012

Ouro-preto-1

LO QUE PIENSAN LOS LECTORES

El tema planteado en este blog sobre e hecho de que a Brasil le faltan turistas ha suscitado un debate apasionado entre los lectores. El que un país como Brasil con tantas riquezas naturales y culturales atraiga sólo cinco millones de turistas, es una pregunta que ha intrigado a los lectores.

El debate que se ha creado entre los que han comentado el tema ha sido un ejemplo de cómo el intercambio de ideas,  más que la guerra a veces de insultos, resulta a la postre mucho más fructuoso.

Confieso que que yo mismo he quedado sorprendido de los motivos que, según los lectores crean esta anomalía brasileña. Aunque ha habido mucha unanimidad en algunas respuestas, otras han aportado ideas nuevas, que a mí mismo me servirán en adelante cada vez que tenga que abordar un tema tan actual y tan importante para este país, sexta economía del mundo y aún muy poco visitado por los extranjeros.

A todos los que han querido participar en la discusión, un millón de gracias

Juan Arias

 

Lo discutí con los responsables directos en el Ministerio de Turismo en Brasilia. Y me dieron razón. Y quieren solucionarlo. Se trata de que Brasil, todo un continente, quince veces España, cuajado de riquezas naturales y culturales con unas gentes con los brazos abiertos para recibir a los extranjeros, apenas si tiene turismo.

Sí, apenas, porque cinco millones de turistas anuales, que ese es el índice del turismo brasileño, son irrisorios, si se compara con las cifras de otros países:

- Estados Unidos: 59,7 millones
- Francia: 76,8 millones
- España ( 15 veces menor): 52,7 millones
- Italia: 30 millones
- China: 55 millones
- Canadá, 35 millones
- México: 22,8 millones

La misma ciudad de Rio de Janeiro, meca del turismo internacional, apenas si recibe medio millón de turistas. Ni siquiera ciudades de alto valor histórico y cultural del barroco portugués como Ouro Preto, Paraty, Salvador de Bahia, Olinda, Diamantina, Tiradentes, etc. Son capaces de atraer un número considerables de turistas extranjeros.

Sin hablar de las riqueza naturales más diversas, desde la selva amazónica, con su soberbia capital de Manaus, a la zona paradisíaca del Pantanal. Y el sur de sabor europeo, y los ocho mil kilómetros de playas vírgenes del Nordeste.

Garca-amazonica-01
Lo que diferencia, por ejemplo, el turismo español del brasileño
, es que a éste le falta infraestructura hotelera. Tiene pocos hoteles. incluso en Rio y más caros que los europeos. Y las carreteras son pésimas. No hay prácticamente autopistas, ni trenes y menos de alta velocidad, que no tiene ni uno.

 Las comunicaciones aéreas son pocas, malas y caras. Sin duda que las distancias dentro de Brasil, a veces asustan a los turistas, pero es que Brasil no puede visitarse una sola vez, ni todo de un golpe. Hay que escoger. Aún así, moverse dentro de Brasil es un tormento.

Iglesia barroca de San Francisco en RioIglesia barroca en Rio

A todo ello hay que añadir la componente violencia,
que no asusta menos a los turistas y es que la política de la seguridad, junto con la educación y en parte la sanidad son las grandes cenicientas de esta sexta potencia económica del planeta.

Todo ello lo saben las autoridades, preocupadas con el último problema añadidó: los precios de Brasil, que se han disparado de un modo alarmante. Comer en un restaurante del pueblo donde vivo a 100 kilómetros de Rio cuesta como en un restaurante de medio a bueno en Venecia o Barcelona.

Ahora se espera que los dos grandes acontecimientos en programa como la Copa del Mundo (2014) y las Olimpiadas de Rio (2016) puedan servir para relanzar el mísero turismo del país que podría, de conseguirlo, brindar un buen regalo al PIB nacional. La materia prima existe y está a la vista de todos los que aterrizan en el país. Falta voluntad e inteligencia política para conseguirlo.

Bahia

Salvador de Bahía

 

Hay 72 Comentarios

Muitos falam que nos países europeus a maioria falam e entendem o idioma inglês , isso é uma mentira , pois pessoalmente conheci a Espanha e lá somente em Hoteis e aeroportos se consegue comunicar em inglês (muito poucos espanhóis entendem inglês ) na Alemanha é a mesma coisa , poucos entendem inglês .... mas alguns brasileiros desinformados pensam que o povo europeu entendem o idioma inglês . Visitem a Espanha e tentem comunicar com povo espanhol em inglês .( igualzinho ao Brasil ou seja uma minoria ínfima conseguem entender em inglês).

lEE ESTO

No entanto, ouvi dizer que o Brasil vem gastando muitos milhões de dólares, desde o ano de 2003, com uma empresa de consultoria espanhola, de nome Chias.

BETITO-

Eu acho que você precisa prestar muita atençao ao vídeo seguinte, nao perca detalhe, é muito importante você assumir o contneúdo. Um abraço, amigo.

https://www.youtube.com/watch?v=GiPdTBiebmw

Betito, nosso povo mal fala português, vem você querendo inglês e castelhano ? Sabe o que é melhor? Esperar o pais crescer, a educação, a infra-estrutura e daqui a 100 anos pensar no turismo

Jorge,
"Fuzilar todos os brasileiros" é proposta do deputado Justo Veríssimo, uma das personagens do maravilhoso Chico Anísio (faleceu esse ano). Como não conseguia ver saída para acabar com a miséria e pobreza do país, Justo achava justíssimo acabar com o problema eliminando os milhões de pobres e miseráveis e isso ali nos anos 90. Acabar com os ricos/milionários, bilionários também não seria a solução; amansar a ganância capitalista é utopia; lutar pela social democracia, socialismo, comunismo, cristianismo, etc nessa fase de destruição neoliberal do muito pouco que se conseguiu com essas "experiências" é inútil. Essas perspectivas se perderam e nem foi por falta de aviso(Karl Marx previa o retorno ao status quo capitalista nas obras A ideologia alemã, nas Teses Ad Feaurbach, nos manuscritos filosóficos, no Capital). O Brasil tem que ser visto inserido no mundo e a bola da vez, potência e democracia inspiradora para o Primeiro Mundo: “abrasileirar” todos para enfrentar a crise! Eis o que significa o PAE – plano de ajuste estrutural que o FMI está aplicando na Europa e que penaliza o povo! O que eu proponho? Pergunta você para uma dona do lar do Terceiro Mundo, uma mulher 4.9 que só conhece ralação desde que nasceu ali junto com a ditadura, para mudar meu Brasil. Eu acreditei nos socialistas de todos os partidos e no poder eles foram mais neoliberais que os pais do neoliberalismo. Eu vejo as tentativas de romper com as fraquezas estruturais e de formação e qualificação, moradia, saúde, etc dos governos Lula/Dilma e vejo as sabotagens para nos manter gado de políticos como Aécio neves, Anastásia, Pimentel e aliados que permitem greves na educação (113 dias) saúde, moradia, segurança, limpeza urbana! Eu vejo o subinvestimento e sabotagem nestes setores chaves nos anos Sarney/collor/ FHC e vejo todos eles aliados e em conchavos com petistas e outros que se dizem defensores do povo para abafar corrupção, roubo deslavado, desvio e superfaturamento de obras públicas. Eu sou todos e o mesmo sentimento: impotência, fracasso, descrença, sentimento de ter sido enganado, roubado e ter que assistir a tudo em total falência espiritual, moral e o escambal também!
MAS O QUE ME MOVE: a esperança que povos mais avançados como vocês do primeiro mundo achem outra saída, que rompam com o processo de precarização da vida em seus países, que não se curvem, que nos deem um motivo para unir forças para resistir!

Hay muchos problemas acá, pero hay ciertas cosa que son elementares.
El pueblo brasileño es perezoso, no saben hablar ni siquiera la lengua española, los Europeus hablan inglés o Español, en Brasil no se habla ni uno ni el otro.
Una vez hablé con un turista Belga y el me dijo que tenia miedo en Brasil pues nadie lo compreendia.
Dijo también que seria mejor ir-se por Argentina o Uruguay qué allá lo compreenderian.
Además hay muchas otras cosas, el turista es explotado, y cuando dijo que es explotado me refiero no solo a todo tipo de turista, incluso el brasileño que se vá de vacaciones a regiones muy distantes de la suya.
Y hay otras cosas que todos lo saben, transito embotellado, mucha suciedad en las calles, un pueblo muy feo en el norte y nordeste del país.

MARINA DA SILVA-

Tudo isso que voce colocou está tudo certo, concordo em gênero e número. Tá, o país está feito um esgoto. Mas tudo isso já sabiamos. Nao ouço outra coisa desde que conheço o Brasil e já há disso bastantes anos. Porém, a questao agora é outra. Para reverter a situaçao, para mudar tudo isso, para fazer melhor...O que propoe você? Fuzilamos a todos os brasileiros e botamos uma nova sementeira de seres humanos no território a ver se a colheita é melhor desta vez? O que propoe você?

Juan
É impossível comparar o Brasil com países como Estados Unidos, países europeus, com a Espanha, se o critério for só competência dos administradores. O Brasil é um continente, jovem e belíssimo! Essa tecla de explorar nosso potencial turístico é batida desde o fim da ditadura, mas ficamos presos aos ajustes estruturais ditados pelo FMI. Não houve investimentos em infra-estrutura, qualificação de mão de obra, formação dos cidadão e cidadãs (educação formal), incentivos realistas e que preparassem o país para este momento “potência”. Vamos aliar a isso tudo o altíssimo grau de corrupção, desvio de verbas destinadas a infra-estrutura, segurança, saúde, educação, moradias, etc e tal também! Só a título de exemplo: temos bilhões para investir nas obras da copa e tudo, além de atrasado está imiscuído em roubalheira descarada, superfaturamento de obras, descompromisso de empreiteiras que terceirizam obras, entregam serviços meia-boca, mamam nas tetas da nação. “Não queremos perfeição, queremos que fique pronto” disse um político babaca que está metido nas obras da copa! Quanto mais demorada é uma obra, maior o roubo do dinheiro público e aqui uma duplicação de menos de 4km de avenida pode levar 10 anos e muitos milhões de dólares (é o que ocorre em Belo Horizonte, uma das cidades sede da copa).Há ainda a violência urbana, as balas perdidas, o roubo descarado de turistas por parte da rede hoteleira, de lojistas, empresas de turismo e o esgotamento dos aeroportos, e o medo das favelas e etc e o escambal também! O jeito é... parar porque esse assunto rende! Fazer turismo no Brasil, tanto para nós brasileiros como para qualquer estrangeiro é uma...dureza! Abç. Marina
“Enquanto isso, as denúncias no poder público não param de surgir. Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tramitavam nos tribunais federais, em 2010, 2804 ações de crimes de corrupção, improbidade administrativa e lavagem de dinheiro, enquanto nos estaduais, 10104. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), no ano passado, a corrupção teria causado a perda de recursos entre aproximadamente R$ 50,8 bilhões e R$ 84,5 bilhões. Considerando só o valor mínimo, seria suficiente a compra de 160 milhões de cestas básicas, ou a construção de 918 mil casas, ou ainda, 57 mil escolas.” https://topicos.estadao.com.br/corrupcao
“Apesar de, nitidamente, o Brasil ter outras necessidades, a Copa do Mundo de 2014 irá sair mesmo, com atraso ou sem atraso. Para ganhar tempo, o Congresso votou uma lei, recentemente, que cria mecanismos para agilizar a contratação sem licitação de empreiteiras, etc. para a execução das obras dos estádios e outras obras de infraestrutura.”

Vivo en Brasil. Una vez escuché a Frei Beto decir: "La macroeconomía no se refleja en la microeconomía".

Yearight, nos teclados brasileiros não existe este sinal

YEAHRIGHT-

Tu perspicaz observación tiene una fácil respuesta. El supuesto escritor no te tenía a ti de asesor, pero creo que a partir de hoy no deberá preocuparse, porque tú vas a estar aquí trabajando de corrector de pruebas.

¿Y cómo puede un supuesto escritor desconocer el signo de apertura de interrogación, confundirlo con el de cierre y perpetrar semejante error de colegial precisamente en el título de una entrada de su blog?

Gostei da colocaçao de Paulistano, quando ele disse que o turismo deve ser um complemento da economia dum país e nao seu principal alicerce. O Brasil nao tem necessidade de fazer rodar tudo ao redor do turismo, eu acho que seria um grande erro, do mesmo tamanho do que cometeu a Espanha por apostar todas as fichas no Turismo. Isso nao da. Pode até dar, por um tempo, mas nao é um investimento sério de longo prazo. Fica exposto demais ao fator especulativo, uma dependencia excessiva a um produto intangível. Brasileiros, nao cometam o mesmo erro que a Espanha. Nao fiem tudo ao Turismo. Vocês nem precisam de turismo para crescer e progredir. Ordem e progresso, ordem e progresso, ordem e progresso. Gringalhada demais no território nacional, turismo de massa, isso acabaria dando mais merda, e ainda mais putaria. O Cristo Redentor até pode ficar de braços abertos na Guanabara, mas nao va ser que de tanto ter que abraçar acabe quebrando os braços rsrsrs. O Brasil até pode seguir sendo um povo hospìtaleiro, sempre que o país nao vire a casa da Mae Joana tendo que aturar gringalhada tipo a que temos que aturar nós espanhois aqui na Espanha: gringos bêbados criando encrenca, fazendo das ruas uma lixeira, mitjando nas paredes dos predios, trepando nas praias e nas ruas à vista de todo o mundo, e até há espanhois que praticam a profissao de "mamporreros", ajudando na escuridao da praia pela noite ao cara estrangeiro totalmente bébado e cego de alcohool a introducir o cacete do estrangeiro na xana da mulher estrangeira, ela também totalmente bêbada. Uma cena que nem tirada dum filme de Passolini. Turismo desse estilo é o que sobra na Espanha, no Brasil e em qualquer lugar. Povo brasileiro! Se recuse aceitar esse tipo de turismo. Turismo sim, mas de qualidade. Pra mim podem abrir a alfândega. Eu como e pago, nao fico nada a dever. Nao faço como o cara do vídeo esse aí: https://www.youtube.com/watch?v=MAsvpMd-rdo

El año de las olimpíadas se multiplicará la cifra.

Entendo Paula e concordo com você. Porém o Brasil ainda tem "desemprego sim". Fico pensando: a Espanha estimulou a imigraçao de pessoas pouco qualificadas para o setor da construçao civil, serviços de hotelaria etc... e hoje com a atual crise sao estes imigrantes os mais desprotegidos. A Espanha também foi uma "ilha de prosperidade" e atualmente veja o que está passando. O Brasil deve tomar cuidado em atrair muitos imigrantes pouco qualificados, pois numa eventual crise o pais nao vai poder "acolher" e "proteger" a estas pessoas que acabam sendo as primeiras a sofrer as nefastas consequencias do mercado e exclusao do capital.

Entendo Paula que o Brasil precisa de trabalhadores em serviços que exigem pouca qualificaçao porém o Brasil nao tem uma taxa de desemprego "negativa" (se é que existe isso) ou seja, muitos brasileiros estao desempregados SIM. O Brasil nao pode estimular uma imigraçao massiva mesmo porque a economia em paises como o nosso sao flutuantes. Veja o caso da Espanha... atraiu imigrantes "pouco qualificados para a construçao civil e para serviços que os espanhóis nao queriam realizar" e num momento de crise conjuntural os primeiros que estao sofrendo sao estes mesmos imigrantes que foram estimulados. O Brasil nao pode seguir o mesmo exemplo de "importar" gente pouco qualificada, pois se uma "possivel crise" ataque o nosso mercado serao estas pessoas as primeiras a sofrerem as nefastas consequencias da "possivel crise".... a Espanha é um exemplo e acho que temos que tomar cuidado.

Paulistano, veja bem: precisamos também de trabalhadores como serventes de pedreiros, auxiliares de carpinteiros, cobradores de ônibus, trabalhadores da limpeza urbana, frentistas de postos de gasolina, que sao profissões que nao exigem tanta qualificação. Tem lugar para todos organizadamente, a sociedade é complexa e nao se faz apenas com trabalhadores qualificados

Nao acredito que o governo brasileiro venha dificultando um visto de trabalho para os trabalhadores internacionais. O que deseja o governo é que a imigraçao seja um pouco organizada. Atualmente nao se pode pensar a imigraçao apenas como algo descontrolado e fora das possibilidades de um pais. O Brasil como outros paises (Canada, Australia etc) necessita de pessoal qualificado. Veja reportagem publicada no EL PAIS...
https://internacional.elpais.com/internacional/2012/01/15/actualidad/1326649055_285648.html

Juan(leitor), acho um absurdo que o Brasil dificulte os tramites para se conseguir um visa. O pais está a um passo do apagão de mão de obra em todos os setores. A construção civil está comprometida, falta desde os empregos de menor qualificação até engenheiros. Em inúmeros setores também falta gente. Seria maravilhoso para o pais, por exemplo receber gregos, espanhóis, italianos que no momento estão sem emprego em seus paises. Em Sao Paulo, muitas famílias estão trazendo babás do Paraguai, que sao dóceis e gostam de crianças. Imagine como é bom para o cérebro de um bebê escutar canções de ninar em castelhano e guarani!! Para a população adulta a convivência com estrangeiros que viessem morar e trabalhar aqui seria também de enorme ganho. E seriam acolhidos com muito carinho pelos brasileiros. A dificuldade de se conseguir o visto é reflexo da burrice das autoridades e dos políticos. Infelizmente esta classe, por oligofrenia, incompetencia ou maldade demora anos para perceber a necessidade e a realidade dos cidadãos.

Llego muy tarde al debate, cuando todo esta hablado. De todas formas entro. El analisis del articulista y muchos comentarios son de verdad coincidentes con lo que pienso. Supongo que a Argentina le ocurrira algo parecido.
Por otro lado tanto mejor para los que nos gusta visitar un pais y encontrarlo virgen si no vamos a las grandes ciudades. Por otro lado entiendo las reservas que manifiesta Paulistano en el primer comentario. Es normal que se preocupe porque un desarrollo turistico brusco y masivo pueda dañar el equilibrio del pais. Tambien es logico que prefieran un economia diversificada y con desarrollo cientifico e industrial ponderado. Pero esto es un sueño. La realidad nos dice que el desarrollo en Brasil va a ser brutal y descontrolado como en todas las nuevas grandes economias en desarrollo. Ojala el futuro me contradiga, porque Brasil es ademas patrimonio de la humanidad.

O turismo deve ser um "complemento" da Economia de um país e nao a sua base econômica. Vejo que os espanhóis insistem muito para que o Brasil seja uma grande potência turistica igual a Espanha. Concordo que o Brasil tem muito patrimônio histórico, cultural e principalmente ambiental e natural, porém a base econômica brasileira nao foi e nem está assentada no setor turistico. As vezes queremos que o "outro" seja igual a nós, como se quisessemos trazer para o nosso mundo o "outro". Tenho duvidas se realmente o Brasil deve ser ou nao uma grande potencia turistica, sendo um pais com enormes recursos ambientais, sabemos que o setor turistico e de serviços muitas vezes (nem todas, claro) acaba trazendo consigo sérios problemas ambientais. Talvez sim um turismo ordenado, sistematizado... O grande desafio agora é diminuir as desigualdades socio-economicas e espaciais, melhorar a infra-estrutura do pais, a qualidade da educaçao e saúde, alavancar a ciência e tecnologia, combater a corrupçao etc... o turismo seria um complemento e nao a base do desenvolvimento do Brasil.

¿Y que me dicen de los tràmites para conseguir una visa?

Creo que necesitamos más treinta años para mejorar la infraestrutura, pero, Brasil tiene futuro y empleos.

Los comentarios de esta entrada están cerrados.

Sobre el autor

es periodista y escritor traducido en diez idiomas. Fue corresponsal de EL PAIS 18 años en Italia y en el Vaticano, director de BABELIA y Ombudsman del diario. Recibió en Italia el premio a la Cultura del Gobierno. En España fue condecorado con la Cruz al Mérito Civil por el rey Juan Carlos por el conjunto de su obra. Desde hace 12 años informa desde Brasil para este diario donde colabora tambien en la sección de Opinión.

Eskup

El País

EDICIONES EL PAIS, S.L. - Miguel Yuste 40 – 28037 – Madrid [España] | Aviso Legal