Juan Arias

¿Y si el papa la aboliese de una vez?

Por: | 04 de diciembre de 2013

Congregacion para al doctrina de la fe

El teólo alemán Hans Kung acaba de alertar en este diario que la piedra en el zapato del papa Francisco, en su esfuerzo para devolver a la Iglesia a sus orígenes, podría estar escondida en el lúgubre palacio vaticano de triste memoria, situado en la plaza de San Pedro y que alberga la poderosa Congregación para la Doctrina de la Fe.

Se trataría del actual Prefecto de dicha Congregación, el alemán Ludwig Müller, colocado allí por el anterior pontífice Benedicto XVI. No se cuantos cristianos han tenido conocimiento de un grave episodio reciente en el que Müller llegó a amonestar al papa Francisco por unas declaraciones suyas acerca de la posibilidad de que los cristianos divorciados y casados pudieran ser admitidos de nuevo a los sacramentos.

El prefecto de la Congregación para la Doctrina de la Fe le recordó nada menos que al Papa que no se puede cambiar la doctrina católica.

Llevo muchos años siguiendo el camino a zigzag de la Historia del papado y de la Iglesia, que se mueve entre conservadurismo y algunos atisbos de renovación. Y no recuerdo nada semejante.

La gravedad de haberse hecho pública esa especie de aviso al papa Francisco sobre un posible desvío doctrinal suyo, es más serio si cabe si se tiene en cuenta que alrededor de Müller se podría ahora coagular todo el conservadurismo de la Iglesia que no ha visto con buenos ojos que el papa jesuita y franciscano haya querido desempolvar la figura y doctrina del Jesús histórico prefiriéndola a las sutiles teologías y áridos códigos de derecho canónico.

Gerhard Ludwig MüllerA ellos podrían unirse también, aprovechando la ocasión de oro, todas las mafias ocultas en el Vaticano que andan de uñas con Francisco que los quiere arrancar de sus nichos de poder.

Sería como advierte Kung, lo peor que podría pasarle al papa Francisco en el momento en que en su último documento acaba de declarar su deseo de llevar a cabo una transformación de la Iglesia a todos los niveles para devolverle su identidad original tras haberse, siglo a siglo, contaminado con los poderes mundanos.

La Iglesia está en una encrucijada difícil. Cristianos y de otras confesiones, y hasta gentes hasta ayer alejadas de todo credo están poniendo sus ojos de esperanza en la renovación traída por Francisco- que parece vivir más en Nazaret que en Roma- una renovación parecida, o quizás mayor que la que había traido hace ahora 50 años el Concilio Vaticano II, de Juan XXIII, el papa quizás más parecido en su alma rica de misericordia y ternura por los más desvalidos, a papa Francisco.

Quienes conocen de cerca al papa argentino saben que bajo su capa de humildad y bondad franciscana se esconde también un corazón jesuita, severo, inteligente, agudo. Firme, capaz de descubrir las ratoneras que le vayan poniendo delante.

Debería sin embargo ir desarmando ya algunas de ellas. Antes que lo atrapen.

La primera sería la abolición de la propia Congregación para la Doctrina de la Fe, increíblemente por encima teológicamente del mismo Papa al que puede llegar a frenar en sus proyectos de reforma.

Gustavo_gutiérrez_reproduçãoEs una Congregación de lúgubres recuerdos. Es la heredera de la Inquisición. Después pasó a llamarse Congregación del Santo Oficio, y ahora eufemísticamente aparece como la Congregación encargada de defender la fe. El último prefecto del exSanto Oficio, el cardenal, Ottaviani, se llamaba así mismo el “cancerbero de la fe”.

Tanto esa Congregación ha defendido la fe en los últimos decenios que llego a imponerse a los mismos papas. A Juan XXIII quiso deponerlo por “incapacidad mental”, cuando convocó el Concilio Vaticano II.

Tanto ha defendido la fe que condenó al silencio y al ostracismo a la mitad de la inteligencia de la Iglesia dejando con la boca cerrada a más de 500 teólogos que, como ha afirmado Francisco recibiendo a uno de esos condenados, que son teólogos que nunca dejaron de ser cristianos serios.

Quizás fue el abrazo en el Vaticano de Francisco con el padre Gustavo Gutiérrez, creador de la Teología de la Liberación lo que hizo calentar la sangre al actual prefecto que ha osado advertir al papa Francisco: “!Ahora basta”!

El papa tiene todos los poderes para acabar con esa anomalía evangélica de un tribunal, hijo de la vieja Inquisición, siempre dispuesto a condenar, al revés de Jesús que perdonaba todas las debilidades de los sin poder para fustigar, al revés, los desmanes de los poderosos.

Y si abolir de un plumazo una fortaleza del conservadurismo católico como esa congregación fuera para él aún arriesgado y peligroso por su alto valor simbólico, podría transformarla en una comisión de eclesiásticos y laicos cristianos que en vez de ser jueces de la doctrina, fueran un núcleo de diálogo para discutir, junto con el papa, las cuestiones delicadas relacionadas con la fe que puedan surgir. Una vez discutidas podrían llevarlas al conocimiento de todos los demás obispos del mundo y de la comunidad cristiana, en vez de trabajar en la oscuridad de aquel palacio manejando siempre intrigas y acusaciones anónimas.

Una comisión de ese tipo, que reuniera las diferentes tendencias de la Iglesia, sin prejuicios, y con espíritu de diálogo nunca habría condenado a teólogos como Hans Kung o Leonardo Boff . Quizás a ninguno de los 500 arrojados al olvido como apestados de la fe.

Leonardo-boff (5)
Ni el drama de los escándalos de pedofilia de la Iglesia, conocidos y ocultados durante decenios en los archivos de la Congregación hubiese llegado a una impunidad que ha manchado gravemente la túnica de la Iglesia.

Una comisión de diálogo abierta, alérgica a esconder los trapos sucios y a trabajar con transparencia evangélica, hubiese abortado desde el primer momento aquel drama, sin esconderlo bajo los tapetes de raso del palacio inquisitorial.

Si Francisco pretende, de verdad, como parece, devolvernos a la Iglesia del perdón, de la libertad y de la predilección por los más débiles y desvalidos, que empiece por abrir las puertas y ventanas de la vieja Inquisición. Que empiece la era del perdón y que vuelvan a resonar en la Iglesia aquellas duras palabras de Jesús a los sacerdotes y fariseos de su tiempo que pretendían cargar sobre los hombros de la gente “pesos que ellos mismos eran incapaces de soportar”.

Y que vuelva a llamarles “sepulcros blanqueados”, antes de que maquinen intrigas contra él por ser sembrador de misericordia y no de condenas.

Jesus docet.

Papa-francisco (Deus)

(TRADUCCIÓN AL PORTUGUES_ Texto publicado en la Edición brasileña de EL PAÍS)

O teólogo alemão Hans Küng acabou de alertar neste jornal que a pedra no sapato do papa Francisco, em seu esforço por devolver a Igreja às suas origens, poderia estar escondida no lúgubre palácio Vaticano de triste memória, situado na praça de São Pedro, que abriga a poderosa Congregação para a Doutrina da Fé.

Trata-se do atual prefeito da dita Congregação, o alemão Ludwig Müller, colocado ali pelo pontífice anterior, Bento XVI. Não sei quantos cristãos tiveram conhecimento de um grave episódio recente no qual Müller chegou a admoestar o papa Francisco por suas declarações respeito da possibilidade de que os cristãos divorciados e casados pudessem ser readmitidos nos sacramentos.
O prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé lembrou ao Papa que não se pode mudar a doutrina católica.

Há muitos anos acompanho o caminho em zig-zague da história do papado e da Igreja, que se movimenta entre o conservadorismo e alguns lampejos de renovação. E não me lembro de nada semelhante.
A gravidade de ter vindo ao público essa espécie de aviso ao papa Francisco sobre um possível desvio doutrinal seu é mais séria – se é que isso é possível – caso se leve em conta que poderia se coagular agora em torno de Müller todo o conservadorismo da Igreja, que não viu com bons olhos que o papa jesuíta e franciscano tenha querido desempoeirar a figura e a doutrina do Jesus histórico, preferindo esta às sutis teologias e áridos códigos de direito canônico.

A eles poderiam se unir também, aproveitando a oportunidade de ouro, todas as máfias ocultas no Vaticano, que andam às turras com Francisco, que os quer arrancar de seus nichos de poder.
Seria, como adverte Küng, o pior que poderia acontecer ao papa Francisco no momento em que, em seu último documento, acaba de declarar seu desejo de levar a cabo uma transformação da Igreja em todos os níveis para lhe devolver sua identidade original, depois de ter, século após século, se contaminado com os poderes mundanos.

A Igreja está numa encruzilhada difícil. Cristãos e fiéis de outras confissões, e até pessoas até ontem afastadas de qualquer credo, estão pondo olhos esperançosos na renovação trazida por Francisco – que parece viver mais em Nazaré do que em Roma –, uma renovação parecida, ou talvez maior, do que aquela promovida há 50 anos pelo Concílio Vaticano II, de João XXIII, talvez o papa mais parecido – em sua alma rica de misericórdia e ternura pelos mais desvalidos – com o papa Francisco.

Aqueles que conhecem de perto o papa argentino sabem que sob sua capa de humildade e bondade franciscana se esconde também um coração jesuíta, severo, inteligente, agudo. Firme, capaz de descobrir as armadilhas que vão lhe pondo pela frente.

Deveria, entretanto, ir desarmando algumas delas. Antes que o peguem.
A primeira seria a abolição da própria Congregação para a Doutrina da Fé que, incrivelmente, está teologicamente acima do próprio papa, podendo inclusive chegar a barrar seus projetos de reforma.

É uma Congregação de lúgubres lembranças. É a herdeira da Inquisição. Depois, passou a se chamar Congregação do Santo Ofício, e agora, eufemisticamente, aparece como a Congregação encarregada de defender a fé. O último prefeito do ex-Santo Ofício, o cardeal Alfredo Ottaviani, chamava a si mesmo de “leão de chácara da fé”.

Essa Congregação defendeu tanto a fé nas últimas décadas, que chegou a se impor acima dos próprios papas. Ela quis depor João XXIII por “incapacidade mental” quando ele convocou o Concílio Vaticano II.
Tanto defendeu a fé, que condenou ao silêncio e ao ostracismo metade da inteligência da Igreja, deixando de boca fechada mais de 500 teólogos que, como afirmou Francisco quando recebeu um desses condenados, são teólogos que nunca deixaram de ser cristãos sérios.

Talvez tenha sido o abraço no Vaticano de Francisco com o padre Gustavo Gutiérrez, criador da Teologia da Libertação, que fez ferver o sangue do atual prefeito, que ousou então advertir o papa Francisco: “Agora chega!”.

O papa tem todos os poderes para acabar com essa anomalia evangélica de um tribunal, filho da velha Inquisição, sempre disposto a condenar – ao contrário de Jesus, que perdoava todas as fraquezas dos sem-poder, para, ao contrário, fustigar os excessos dos poderosos.

E se ainda fosse arriscado e perigoso para ele abolir de uma só vez um bastião do conservadorismo católico como essa congregação, por seu alto valor simbólico, ele poderia transformá-la numa comissão de eclesiásticos e cristãos laicos que, em vez de serem juízes da doutrina, seriam um núcleo de diálogo para discutir, junto com o papa, as questões delicadas que possam surgir relacionadas à fé. Uma vez discutidas, poderiam levá-las ao conhecimento de todos os demais bispos do mundo e da comunidade cristã, em vez de trabalhar na escuridão daquele palácio, sempre manipulando intrigas e acusações anônimas.

Uma comissão desse tipo, que reunisse as diferentes tendências da Igreja, sem preconceitos e com espírito de diálogo, nunca teria condenado teólogos como Hans Küng ou Leonardo Boff. Ou talvez nenhum dos 500 lançados ao esquecimento, como se fossem a peste da fé.

Nem o drama dos escândalos de pedofilia da Igreja, conhecidos e ocultados durante décadas nos arquivos da Congregação, teriam chegada à impunidade que manchou gravemente a túnica da Igreja.
Uma comissão de diálogo aberta, alérgica a esconder a roupa suja e disposta a trabalhar com transparência evangélica, teria abortado desde o primeiro momento aquele drama, sem escondê-lo debaixo dos tapetes de cetim do palácio inquisitorial.

Se Francisco pretende mesmo, como parece, devolver-nos a Igreja do perdão, da liberdade e da preferência pelos mais fracos e desamparados, que comece por abrir as portas e as janelas da velha Inquisição. Que comece a era do perdão, e que voltem a ecoar na Igreja aquelas duras palavras de Jesus aos sacerdotes e fariseus do seu tempo, que pretendiam jogar nos ombros das pessoas “pesos que eles mesmos eram incapazes de suportar”.

E que volte a chamá-los de “sepulcros caiados”, antes que maquinem intrigas contra ele por ser semeador de misericórdia e não de condenações.

Jesus docet.


Hay 10 Comentarios

SR. JUAN ARIAS,
SOY EL PRIMER HIJO DE ESPAÑOL EN BRASIL A PELEAR POR LA PRESIDENCIA DE LA REPÚBLICA. POR FAVOR, LEA ABAJO. GRACIAS Y FELIZ AÑO NUEVO. SALUDOS! MARIANO PAREDES
REVISTA FORÇA AÉREA
Contato
Mensagem enviada...
De: Mariano Correia Paredes
e-mail: aeronbras@yahoo.com.br
Mensagem:
Maceió/AL, 03 de Janeiro de 2013.

“A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê” (Hebreus 11, 1).
Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas. § 2º - A pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente para a solução dos problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional.

CARTA ABERTA AO POVO BRASILEIRO

PRESIDENTE AERONÁUTICO

Compatriota, FELIZ ANO NOVO!

Sou um designer aeronáutico alagoano, da “Terra dos Marechais”, 58 anos e, há mais de quinze anos, venho projetando aeronaves avançadas, de asas fixas e rotativas, para a Aviação Brasileira na esperança de, finalmente, realizar um sonho de juventude: possuir uma indústria aeronáutica em Alagoas, terra do Patrono da Indústria Aeronáutica Brasileira, o Marechal-do-ar, Engenheiro Antônio Guedes Muniz, sonho que venho perseguindo desde 1977, quando tentei iniciar uma fábrica de ultraleves no Aeroclube de Maceió, com um projeto do norte americano Jim Bede, o mini BD-5. Fui chamado de “louco”, mas... NÃO DESISTI! No Brasil “sociopata” e “normopata”, (des)governado por psicopatas, é assim... Projeção! Freud explicava! Hoje, quem explica o Brasil é Marx, Lênin, Stalin, Mao, Chávez, Fidel y otras cositas más...
Claro que nunca tive o apoio de (des)governos do Brasil, talvez por ser nordestino e porque, no Brasil, ainda há muitos “apartheids”: “sul - maravilha” industrial e o resto do país agro-feudal-colonial e agora “ecológico-ONG-neocolonial”. Chique! Sem falar no “apartheid” tecnológico dos países que nos espoliam que “piratizou” a Embraer. Construir aviões no Brasil, Pátria do esquecido Pai da Aviação, Alberto Santos Dumont, é crime e ainda tem “americanalhados” que dizem que os inventores do avião foram os irmãos Wright. “Every body, macacada!”
O mais importante de meus projetos aeronáuticos é um caça supersônico de última geração que venho desenvolvendo desde o primeiro governo apátrida da “fórmula” neoliberal FHC que entregou as nossas estatais de graça, “na bacia das almas” (as nossas!) e ofereci-o à FAB do sociólogo, como um patriotário que sou nesse país de vendilhões da pátria. Nem resposta... Ofereci ao “doutor honoris causa” Lula, através de cartas e e-mails ao Palácio do Planalto, mas esqueci que ele não sabe ler porque, até hoje, também não recebi reposta. Também enviei e-mails à Dilma... Deixa pra lá! Ela é o “corolário” do Lula. “Lé cum lé, cré cum cré”, como dizia a minha avó. Também enviei dezenas de cartas “ad nausen” a “políticos” nauseabundos que abundam na “Brasílha da Fantasia” com os nossos escorchantes impostos... Perdi meu tempo e selos! Até vomitei!
Ganhou o Gripen! Parabéns PT! Parabéns “Comandanta (das Forças Desarmadas Brasileiras) Dilma! O meu caça também pode embarcar a tecnologia do caça sueco, apesar de ser SUPERIOR a ele. Para cobrar da Saab o que ela prometeu na Imprensa sobre TRANSFERÊNCIA TOTAL DE TECNOLOGIA às empresas aeronáuticas brasileiras e eu já tenho uma “engatilhada” (que poderá ser limitada ou sociedade anônima) e ao “governo” brasileiro (brasileiro?) que respeite a Constituição, principalmente o artigo 218 e todos os seus parágrafos, empreendedores como eu neste país das “commodities” a preços chineses, a Indústria Aeronáutica e de Defesa do Brasil e a Força Aérea Brasileira – FAB, que vem sendo enganada há décadas com sucatas voadoras douradas e genocidas, EM PROTESTO ao que digo acima (e à iminência do comunismo no Brasil, que vai fazer desse país sem soberania e “sem vergonha na cara” (não é Capistrano de Abreu?) uma “plantation” comunista, um “gulag” tropical. Nem foices e martelos vão poder ser fabricados no Brasil. Serão importados da China... Será o programa stalinista-leninista-lulista-dilmista “Menos Indústrias Privadas”, com metalúrgicos cubanos e chineses. Só esPTatais! Só fabricará Caninha 52, outra “boa idéia” como a vodka russa, para matar o povo) estou candidato a presidente da república INDEPENDENTE. Posso Supremo Tribunal Eleitoral? Ou o Brasil não é uma “democracia”? Ou já é uma ditadura comunista?
Certo do seu apoio se FOR UM PATRIOTA! Obrigado! Se não... Vamos para a Idade da PeTra Lascada! Vamos fabricar pirogas, bordunas, arcos e flechas e carros de boi. Parabéns “eleitor”! Contatos: aeronbras@yahoo.com.br / isdeaero@yahoo.com.br
Atenciosamente,
Mariano Correia Paredes

Receberá Notícias? SIM
Formatos dos e-mails: TEXTO

A Equipe da Revista Força Aérea agradece sua mensagem.

SANTIDADE AJUDE O BRASIL! S.O.S. BRASIL!
Eu Maceió/AL (Brasil) 04 de Janeiro de 2014 Sua Santidade Papa Francisco A/C Sala de Imprensa da Santa Sé Via della Conciliazione, 54 SCV – 00120 CITTÀ DEL VATICANO E-mail: accreditamenti@pressva.va
Para accreditamenti@pressva.va
Hoje, 04/01/2014, em 7:49 AM
Maceió/AL (Brasil) 04 de Janeiro de 2014

Sua Santidade
Papa Francisco
A/C Sala de Imprensa da Santa Sé
Via della Conciliazione, 54
SCV – 00120 CITTÀ DEL VATICANO
E-mail: accreditamenti@pressva.va

“Bem-aventurados os misericordiosos que obterão misericórdia” (São Mateus 5, 7).

Santidade,

Sou um empresário aeronáutico do Brasil, 58 anos, divorciado e estou apaixonado por uma brasileira católica que estabeleceu uma condição para casar-se comigo, já que a Igreja Católica Romana não permite a comunhão da Eucaristia a casais em segunda união: a autorização de V. Santidade para continuarmos comungando, após casados.
Venho rogar a V. Santidade que permita aos casais em segunda união, já que existe a Pastoral dos Casais em Segunda União, receberem a comunhão da Santa Eucaristia. É terrível sermos excluídos, na Santa Missa, da Santa Eucaristia, Santidade! Somos católicos de segunda categoria, EXCLUIDOS do que disse Jesus na Santa Ceia: “Tomai todos...”
Não estou pedindo somente por mim, Santidade! Como líder político, candidato CATÓLICO a presidente da República Federativa do Brasil, estou pedindo também por milhões de compatriotas que estão na mesma situação que a minha a que V. Santidade já deve saber, pois o Brasil é o maior país católico do mundo e seus padres e bispos sinceros também estão sofrendo com esta exclusão. São milhões de católicos divorciados no Brasil e a mor parte deles por situações que não tiveram o controle, face às idiossincrasias do sistema sócio-político-econômico brasileiro, ainda excludente, sexista e racista. V. Santidade é latino-americano e conhece muito bem essa “cultura”, herança colonial.
Santidade, JESUS É AMOR E PERDÃO. Seja também o PAPA DO AMOR E DO PERDÃO. BASTA DE “INQUISIÇÕES” E “EXCOMUNHÕES”. A humanidade já está farta disso! COMUNHÃO PARA TODOS, SEM EXCEÇÕES, PARA UM BRASIL E UM MUNDO DE PAZ. O mundo está à beira de uma guerra nuclear! Sou especialista em Aviação Militar e geopolítica. Repito: A GUERRA NUCLEAR É IMINENTE! E o Brasil está fornecendo a mor parte do urânio e nióbio, através de terroristas contrabandistas de várias nacionalidades, “baseados” na Amazônia com o apoio do “governo” comunista brasileiro a serviço do terrorismo internacional. Está até na Internet e ninguém faz nada no Brasil... Por isso grito nesta carta: SANTIDADE AJUDE O BRASIL!!! Uma guerra civil está prestes a ser desencadeada no Brasil por comunistas, e muito sangue fratricida e católico será derramado. Não carregue na consciência o maior pecado que os católicos cometem no Brasil: o da omissão! Por isso chegamos nessa situação QUASE IRREVERSÍVEL! Só uma intervenção divina poderá salvar o Brasil! O papa Bento XVI disse “onde há Deus, há futuro” e não há mais futuro no Brasil, Santidade, pela via pacífica e democrática, porque os comunistas ateus já estão infiltrados até na Igreja católica do Brasil, pela “teologia da lilbertação” e V. Santidade sabe disso. Uma guerra civil, já instalada e não “oficializada” pela ONU e OEA, sem precedentes da América do Sul devido ao tamanho do Brasil, da sua população e dos interesses do comunismo internacional, está ameaçando o que profetizou o papa João Paulo II para a América latina: “O continente da esperança”. Que Nossa Senhora de Guadalupe nos proteja do COMUNISMO SATÂNICO! Ajude-me, papa Francisco, na minha campanha internacional S.O.S. BRASIL! Se necessário vou à Roma e, desde agora, solicito a V. Santidade uma audiência.
Nós, os casais em segunda união, Santidade, TEMOS OS DIREITOS DIVINO E HUMANO DE AMAR E COMUNGAR NO AMOR DO CRISTO-JESUS! SEJA O PAPA DO AMOR E DO PERDÃO! TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS, como Jesus teve ao dar a comunhão ao desditado apóstolo que O iria trair e no último suspiro na cruz disse: “Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem”. Errar é humano, Santidade. PERDOAR É DIVINO! Vossa Santidade é o “Vigário de Deus na Terra”... Então?
PEÇO-LHE A SUA BENÇÃO À MINHA CANDIDATURA!
Atenciosamente,
Mariano Paredes
P.S.: Também sou designer aeronáutico e projetei uma aeronave para vôos suborbitais e a batizei de RAINHA DA PAZ, em homenagem a Nossa Senhora Rainha da Paz e dediquei-a a V. Santidade, O PAPA DA PAZ.

Mariano Paredes
Rua Jornalista Augusto Vaz Filho, 1012, Pinheiro.
CEP 57057-150 Maceió/AL (Brasil).
E-mail: aeronbras@yahoo.com.br

SANTIDADE AJUDE O BRASIL! S.O.S. BRASIL!
Eu Maceió/AL (Brasil) 04 de Janeiro de 2014 Sua Santidade Papa Francisco A/C Sala de Imprensa da Santa Sé Via della Conciliazione, 54 SCV – 00120 CITTÀ DEL VATICANO E-mail: accreditamenti@pressva.va
Para accreditamenti@pressva.va
Hoje, 04/01/2014, em 7:49 AM
Maceió/AL (Brasil) 04 de Janeiro de 2014

Sua Santidade
Papa Francisco
A/C Sala de Imprensa da Santa Sé
Via della Conciliazione, 54
SCV – 00120 CITTÀ DEL VATICANO
E-mail: accreditamenti@pressva.va

“Bem-aventurados os misericordiosos que obterão misericórdia” (São Mateus 5, 7).

Santidade,

Sou um empresário aeronáutico do Brasil, 58 anos, divorciado e estou apaixonado por uma brasileira católica que estabeleceu uma condição para casar-se comigo, já que a Igreja Católica Romana não permite a comunhão da Eucaristia a casais em segunda união: a autorização de V. Santidade para continuarmos comungando, após casados.
Venho rogar a V. Santidade que permita aos casais em segunda união, já que existe a Pastoral dos Casais em Segunda União, receberem a comunhão da Santa Eucaristia. É terrível sermos excluídos, na Santa Missa, da Santa Eucaristia, Santidade! Somos católicos de segunda categoria, EXCLUIDOS do que disse Jesus na Santa Ceia: “Tomai todos...”
Não estou pedindo somente por mim, Santidade! Como líder político, candidato CATÓLICO a presidente da República Federativa do Brasil, estou pedindo também por milhões de compatriotas que estão na mesma situação que a minha a que V. Santidade já deve saber, pois o Brasil é o maior país católico do mundo e seus padres e bispos sinceros também estão sofrendo com esta exclusão. São milhões de católicos divorciados no Brasil e a mor parte deles por situações que não tiveram o controle, face às idiossincrasias do sistema sócio-político-econômico brasileiro, ainda excludente, sexista e racista. V. Santidade é latino-americano e conhece muito bem essa “cultura”, herança colonial.
Santidade, JESUS É AMOR E PERDÃO. Seja também o PAPA DO AMOR E DO PERDÃO. BASTA DE “INQUISIÇÕES” E “EXCOMUNHÕES”. A humanidade já está farta disso! COMUNHÃO PARA TODOS, SEM EXCEÇÕES, PARA UM BRASIL E UM MUNDO DE PAZ. O mundo está à beira de uma guerra nuclear! Sou especialista em Aviação Militar e geopolítica. Repito: A GUERRA NUCLEAR É IMINENTE! E o Brasil está fornecendo a mor parte do urânio e nióbio, através de terroristas contrabandistas de várias nacionalidades, “baseados” na Amazônia com o apoio do “governo” comunista brasileiro a serviço do terrorismo internacional. Está até na Internet e ninguém faz nada no Brasil... Por isso grito nesta carta: SANTIDADE AJUDE O BRASIL!!! Uma guerra civil está prestes a ser desencadeada no Brasil por comunistas, e muito sangue fratricida e católico será derramado. Não carregue na consciência o maior pecado que os católicos cometem no Brasil: o da omissão! Por isso chegamos nessa situação QUASE IRREVERSÍVEL! Só uma intervenção divina poderá salvar o Brasil! O papa Bento XVI disse “onde há Deus, há futuro” e não há mais futuro no Brasil, Santidade, pela via pacífica e democrática, porque os comunistas ateus já estão infiltrados até na Igreja católica do Brasil, pela “teologia da lilbertação” e V. Santidade sabe disso. Uma guerra civil, já instalada e não “oficializada” pela ONU e OEA, sem precedentes da América do Sul devido ao tamanho do Brasil, da sua população e dos interesses do comunismo internacional, está ameaçando o que profetizou o papa João Paulo II para a América latina: “O continente da esperança”. Que Nossa Senhora de Guadalupe nos proteja do COMUNISMO SATÂNICO! Ajude-me, papa Francisco, na minha campanha internacional S.O.S. BRASIL! Se necessário vou à Roma e, desde agora, solicito a V. Santidade uma audiência.
Nós, os casais em segunda união, Santidade, TEMOS OS DIREITOS DIVINO E HUMANO DE AMAR E COMUNGAR NO AMOR DO CRISTO-JESUS! SEJA O PAPA DO AMOR E DO PERDÃO! TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS, como Jesus teve ao dar a comunhão ao desditado apóstolo que O iria trair e no último suspiro na cruz disse: “Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem”. Errar é humano, Santidade. PERDOAR É DIVINO! Vossa Santidade é o “Vigário de Deus na Terra”... Então?
PEÇO-LHE A SUA BENÇÃO À MINHA CANDIDATURA!
Atenciosamente,
Mariano Paredes
P.S.: Também sou designer aeronáutico e projetei uma aeronave para vôos suborbitais e a batizei de RAINHA DA PAZ, em homenagem a Nossa Senhora Rainha da Paz e dediquei-a a V. Santidade, O PAPA DA PAZ.

Mariano Paredes
Rua Jornalista Augusto Vaz Filho, 1012, Pinheiro.
CEP 57057-150 Maceió/AL (Brasil).
E-mail: aeronbras@yahoo.com.br

Cuanto expone Juan Arias, tan claro y transparente, sin obviar los incidentes y maravillosos comentarios, se aprecia y se desea que el aire nuevo se convierta en una rápita realidad, a pesar que para alguien aún sean prejuicios...


Muy buenas dias
Les escribo desde MIAMI (ciudad maravillosa, donde toda la gente de bien, cansada de oir mentiras de LULA, KIRCHNER y CHAVES_MADURO) vino a vivir la vida en paz, prosperidad y seguridad, cosa que hace falta en latinoamerica.


Caro D. Juan Arias

Acaso no conoces las escrituras.....
“.....el que come no menospreçie al que no come como a hombres ignorantes, y no bien instruidos en la fe; y el que no come, no condene al que come, como a hombre sin ley, y que por su gusto quebranta los preceptos; porque Dios le recogio y amparo.....”.

Muchos de los contertulios recibieron el “oleo de los catecumenos” que significa aceptar la fé y sus exigências, pero que hacen, viven como se estuvieran em Sodoma y Gomorra.
Son personas que no temem a DIos, Acaso nunca oieron sobre el “mistério de parusia”.
No creo que vivir como libertinos, em pecado mortal Del homosexualismo, de la pederastia pueda traer la luz, pero solamente puede llevar al camino de las trevas......


El gran problema de latinoamerica (hoy en dia) es la lucha entre el vitimismo y la modernidad, pena que el vitimismo parásito esté ganando la pelea.
Hay un dicho español que dice:"la verdad tiene muchos en su contra y la mentira muchos en su favor".
Asi es la cosa en latinoamerica.
Saludos desde MIAMI (la verdadera ciudad maravillosa)

Juan, tu visión de la historia y, sobretodo, tu mística nos devuelve a los tempos de Nazaret,. Si!. Francisco nos da la mano para poder conseguirlo. Pero la razón histórica nos enseña de que los câmbios solamente llegan com la gente del Pueblo. Las cúpulas sólo sirven para gastos, lujo y quizás algo de arte. Hau creyentes que juntos trabajan para mostrar al Nazareno en estos tempos de fariseos. Pienso que los câmbios solamente ocorrerán através de los pobres, como Jesus. Las atitudes de Francisco podem ayudar y mucho, pero no creo que el cámbio venga del /Vaticano o de las cúrias del mundo.

La Fe se unió con el Imperio en Nicea, en el 325 dc.

Ya nada fue lo mismo.

Iglesia = asamblea. Católica = universal. Roma = imperio.
Esa institución no es una asamblea de creyentes, es una asamblea de mangantes. No es nada universal, es muy particular, cerrada en sus intereses materiales. No es un imperio, es un gigantesco establo para domar como un rebaño a toda la humanidad. ¡Ojalá que el último Papa, el actual Francisco pueda barrer del mapa tanta basura acumulada durante siglos¡. Es el mal que padecen todos los sistemas ideológicos disfrazados de divinos.

Sinceramente es algo que cae por su propio peso, la potestad no acepta a la gente, aunque se diga en los púlpitos que La Fe es perdón.
Acostumbrados desde siempre a una Iglesia de normas encorsetadas intra muros, que cuando se acercan las personas, la gente se desdibuja.
Porque llena de normas, La Iglesia de la jerarquía se ha convertido en un galimatías al margen de su objetivo primero, según dijo El Cristo, id a predicar el Evangelio a todo el mundo.
El objetivo no era organizar un pandemónium, el objetivo era servir de mensajeros para acudir a la gente.
Para llevarles el mensaje se La Palabra.
El objetivo es la gente llana, no el sacro colegio.
Desde la óptica de la pobreza.
No se entiende ahora desde la Fe, que la gente no alcance mérito alguno para ejercer desde la contrición ningún derecho ante estos señores canónigos defensores de las normas al ultranza.
Normas postizas e impuestas.
Muchas de ellas en épocas pretéritas para gentes obtusas.
Negando el acceso a la igualdad.
Negando a la persona sea hombre o mujer, el derecho a caminar hacia el servicio, o la entrega, o la solidaridad, o la mejora personal.
¿Tu no puedes?
¿Quién lo dice?
Discriminando en la tierra lo que en el cielo prometido puede que nadie discuta.
No se entiende.
Ese tabú.
Sin posibilidad de diálogo a la luz de la razón en los días de hoy, faltos como estamos de realidad y de auténtica solvencia.
Y sobrados de apariencias.
Arcaicas.

MOLDAVIA CONTRA LA UNIÓN EUROPEA: LAS MANIFESTACIONES QUE NO SALEN EN LOS MEDIOS (VÍDEO): http://marat-asaltarloscielos.blogspot.com.es/2013/12/moldavia-contra-la-union-europea-las.html

Los comentarios de esta entrada están cerrados.

Sobre el autor

es periodista y escritor traducido en diez idiomas. Fue corresponsal de EL PAIS 18 años en Italia y en el Vaticano, director de BABELIA y Ombudsman del diario. Recibió en Italia el premio a la Cultura del Gobierno. En España fue condecorado con la Cruz al Mérito Civil por el rey Juan Carlos por el conjunto de su obra. Desde hace 12 años informa desde Brasil para este diario donde colabora tambien en la sección de Opinión.

Eskup

El País

EDICIONES EL PAIS, S.L. - Miguel Yuste 40 – 28037 – Madrid [España] | Aviso Legal